Pesquisar neste blog

Origem das Visitas

AROLDO FILHO

https://www.facebook.com/DelfosJornal GRUPO AROLDO FILHO NO FACEBOOK

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

POESIAS DE VINICIUS MORAES


Passo por passo 

A corda balança
De um lado
Pro outro
Em cima um sonho
Flutua
Fugaz

De um lado para o outro
O sonho
Balança
Em cima da corda
Num passo
Audaz

No passo a esperança
De um dia
Chegar

Na mão a sombrinha
Pra se
Equilibrar

Equilíbrio perfeito
A platéia
Gostou

E a corda balança
E o sonho
Acabou

 Niciu Dufau
(Vinicius Moraes)

Jornada

N’um passo
Desfaço
Meu rumo

Eu sumo

Tão longe
Tão leve
Tão breve
Tão dentro

Eu sento

Pergunto

Eu volto

Eu traço
No mundo
O caminho

Que breve
Tão longe

Me leve

Sem rumo
Para dentro 
Do ninho

Niciu Dufau – Pato Branco, PR, Brasil – 01/10/2012.

Precipício

Eu sou pulsante
Veloz
Brisa que corta
Delirante
Sou a porta
A escolha errada
Sou o vício
Tangente precipício
Sou revolta
Atroz 
Eu sou resquício
Sou nada

Niciu Dufau – Pato Branco, PR, Brasil – 09/10/12.

Luz

Preciso de um espelho
Mentiras côncavas
Esbelta fidelidade
Disfarçada
Nas curvas 
Olhar de sílica
Reflexo do nada
Que nadava
Na areia
Consumida pelo fogo
Convexo sentimento
Afastado de mim
Pela imagem
Da verdade

Niciu Dufau – 17/09/12 - Pato Branco, PR.

Mil peças 

Em cada pedaço
Um traço
Uma cor
Uma esperança

Em cada lado
Um vão

Em cada forma
Estilhaços
Completam
O lógico

Para todo lado
Repetição 

Em cada vão
De cada pedaço

Um lado
Uma cor
Ou um traço

A vida
O fim 
O chão

Niciu Dufau – Pato Branco, PR, Brasil - 01/10/2012


Perfil de Vinicius Moraes (Niciu Dufau) https://www.facebook.com/niciu.dufau

terça-feira, 30 de outubro de 2012

BLECAUTE NO INFERNO



Blecaute no Inferno

Que as almas de inocentes no nosso mundo sejam quimeras de estimação,
que seja a ultima das canções sombrias das bestas aladas, 
que quanto mais desfrutamos das dores e do tormento, que eles sejam eternos, 
que a força de continuar pecaminoso nesse mundo frio esteja em rios de sangue,
que o sangue de outros vermes irás degustar e saborear em vosso paladar, 
que a fome rasque nossas barrigas para nós tornarmos seres bizarros e violentos contras nós mesmo,
que não merecemos morrer mais poderemos desfrutar tudo aquilo que nossa especie de seres sinistros nos ofereça. 

Que a essência desse fruto seja enraizada no coração de vossa Leide, 
que o néctar do medo em que vivemos possa lhe dar prazer,
que a esperança dos tolos sirva de riso e motivo de gozação, 
que a grama seja tão negra quanto as dores de uma morte sufocante e lenta,
Cortaremos as línguas dos que falam e os dedos dos que escrevem, mataremos o amor e sua amante, a esperança, proclamaremos colapso entre as espécie e assim viveremos nosso último dia daquilo que nos ensinaram a ignorar.

LUCAS PACKER

SEM TÍTULO


Meus olhos duvidavam do que viam,
com meu vocabulário eu mal descrevia,
era lindo e ao mesmo tempo aterrorizante,
eu não imaginava perceber aquele sentimento dançante, 
e não esperava que depois daquilo tudo você se tornasse alguém tão 
distante...

Eu poderia pedir perdão,
chegar a redenção,
dançar sobre as sombras da equivocação,
eu não quero sua pena, 
quero sua marca,
não a sua lembrança.

Vamos deixar o orgulho nos carregar,
os insetos nos devorar,
a casa se superlotar,
por almas perdidas que por ti não podem lutar.

Você deixou o anel de prata cair de seus dedos,
por mero anseio,
por simples desespero,
você vai deixar em fim o orgulho nos dominar?


LUCAS ÁVILA

sábado, 27 de outubro de 2012

SENHORA DO CAOS



SENHORA DO CAOS

A vida real não tem trilha sonora
Teus olhos, duas bolas que prendem meu coração
Gaiola das minhas asas
Abrasas sem dar calor

Se esvai em vapor
A pouca razão da minha trajetória
Fascinação peremptória
História longínqua

À míngua, eis um poeta em solidão
À deriva nesse mar de ilusão
Abraçado à imagem
Perdido, à margem do mundo

À sombra da tua aurora
És senhora do caos profundo

ATEU POETA
27/10/2012

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A DOENÇA


A DOENÇA

É essa mesma doença que causa uma enfermidade incurável.
Capaz de matar qualquer homem saudável.
A esperança se transforma em descrença.
E essa descrença é a mesma que alimenta a incurável doença.

Eu irei venerar-te quando tu te confundires com o pó da terra. 
Falarei aos ares essas minhas palavras incertas.
Porque, a descrença que age dentro de mim,
Enfraquece ao te ver sorrir.

Nina Rodrigues

SARAU POÉTICO VIVER É POESIA



Lançamento do livro "VIVER É POESIA"
Autora: Fátima Maria Gonçalves da Silva
Local: Campus Experimental da UECE
Cidade: Pacoti-Ceará
Horário:15 horas
Data: 31/10/2012

sábado, 20 de outubro de 2012

ENTREVISTA COM CECÍLIA PIRES


Cecília:
_Oi. Deixa eu te contar: o procurador do município daqui de Guaramiranga me colocou pra fora da sala só porque exerci minha cidadania. E olha que sou concursada, fiscal de tributos. Não me aceita dentro da sala onde fico trabalhando. A pressão tá grande.

Votei na oposição. Mas eles não entendem a escolha que fiz. Ele me desmoralizou, mas gravei tudo. Já passei para um advogado e também para o repórter Nelson Faena.

Depois de me entrevistar o repórter foi entrevistar ele. Aí ele quer fazer acordo comigo, o Marcélio. Que eu não leve o caso pra frente não; com isso ele faz um documento me transferindo pra trabalhar no fórum.

Tá doido ele. Já era! Agora vou até o fim. Tenho prova do que ele fez comigo gravações. Disse que se eu não saísse da sala ia ficar me humilhando, fazendo confusão comigo todo dia. Sofri injúria, danos morais, constrangimento, fui caluniada. Disse que tô contagiada com gente do mal. Com gente que mente. Estou sendo discriminada por eles.

Foi assim: Ele queria que eu voltasse a trabalhar só dia 1° de janeiro. Que eu ficasse só batendo ponto e receber o salário como se tivesse trabalhando. Não aceitei.

Pedi um documento assinado com essa autorização, ele recusou-se a dar. Aí, quando ele me viu na sala, me colocou pra fora e disse que não me queria mais ali.

Aroldo Filho:_Pode processar por assédio moral. 
Tava me lembrando aqui que nunca mais entrevistei ninguém. Sabe que eu tenho um jornalzinho aqui né? Esse: http://jornaldelfos.blogspot.com.br/

Cecília:_Poste nele. Quero ser entrevistada.

Aroldo Filho:_1- Conte mais detalhadamente como tudo começou.

Cecília:_ Na segunda-feira o procurador do município de Guaramiranga veio me fazer uma proposta: para que eu ficasse assinando o ponto e voltar pra casa mas recebendo o salário normal e voltar  a trabalhar só dia 1ª de janeiro. Mas eu perguntei porquê.

Ele disse porque eu seria ameaça para eles pois sou adversária política e tudo o que eu ouvisse ou visse iria correndo dizer aos adversários políticos no caso, Roberlândia. Eu disse que aceitaria se ele me desse essa licença por escrito, e ele recusou. Disse que não pode, que o ponto já seria suficiente.

Aroldo Filho:_Justamente ele não pode fazer, por que isso é prova contra ele.

Cecília:_Aí fui na terça concluir algumas coisas, mas ele já tinha mandado outra pessoa fazer. Quarta fui só assinar o ponto e quinta-feira quando ele me viu na sala foi escândalo.

"Veio trabalhar porquê? Não quero você aqui! Eu já disse. Saia da sala! Não quero você aqui por que você é mentirosa! Não confio mais em você! Vocês mentem e fazem confusão demais, vocês do outro lado".

Eu disse que não ia sair. Fiz concurso para está ali. Fiscal de tributos. Aí ele disse "Se não sair vai aguentar as consequências. Vou lhe humilhar. Colocar você pra fazer muita coisa; se não fizer ponho na sua ficha. Se ficar já sabe, vou fazer confusão com você".

Aroldo Filho: 2-E tudo isso por que você é eleitora do lado oposto?

Cecília:_Exatamente. Se a lei me ampara por que temer?

Aroldo Filho 3:_ Você já denunciou à justiça? 

Cecília:_Fiz denúncia ao ministério público na quinta-feira. Já tenho  um advogado acompanhando o caso. 
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Entrevista via Facebook
AROLDO FILHO
HISTORIADOR/ PRESIDENTE DO JORNAL DELFOS
19:45
20/10/2012

Para entrevistas, direito de respostas, denúncias etc: aroldimfilho@yahoo.com.br

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

ETERNO APRENDIZ



ETERNO APRENDIZ

O passado nos prende
O presente nos surpreende
Pouco se depreende
É preciso muito esquecer

Para que o amanhã seja possível
Dentro do que se pretende
Antes do alvorecer
No acaso do ocaso impassível

O happy end é ilusão
Ou é feliz ou finda
Pela evanescência é que a vida é linda
E não pela indecência da vã solidão

 Na serenidade de ser feliz
A única perenidade é ser um eterno aprendiz

ATEU POETA
20/10/2012

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

JOAQUIM BARBOSA PRESIDENTE DO SUPREMO

JOAQUIM BARBOSA FOI ELEITO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. O vice é Ricardo Lewandowski.


AROLDO FILHO

HISTORIADOR/ Presidente do Jornal Delfos-Ce
10/10/2012

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

LIQUIDIFICADOR DA LOUCURA


Liquidificador da loucura 

Sentia-se flutuando no rubro crepúsculo 
Como se houvessem douradas asas 
Solto ao vento e o corpo em brasa 
Como pluma de uma ave rara, sem rumo. 

Amor latente ao peito entregue 
De frente à porta da felicidade 
O jeito que seu orbe teve de dar-lhe presente 
O laço que desenlaça na fantasia da alma. 

Brilho agudo da aura que passa célere 
De horas que passam em segundos 
Em lumes no gelo de um tempo absurdo 
Reflexo da cara metade em seu próprio espelho. 

Quem seria essa merecedora de intenso amor? 
Seria o esplendor da gloria conquistada? 
Seria a mais briosa enamorada? 
Não, não houve procura 
Houve sorte e destino 
Houve física e química 
No liquidificador da loucura. 

André Anlub

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

ECO


ECO

Quem sua época cativa
É capaz de primas façanhas
Corrobora esperança participativa
Constrói aliança nas entranhas da aurora

Neve estranha em Aquiraz
Consolida fantasia de outrora
Forja a paz por outro prisma
Estende o horizonte que não entende

Visionário vira líder de carisma
Cria vulcões em geleira e solapa monte
Propaga seu sonho na mente da algibeira
Move o mundo de vagar a seu favor

No vigor que o eco divaga
O ego divulga e comove o Queronte

AROLDO FILHO
Pacoti-2012