Pesquisar neste blog

Origem das Visitas

AROLDO FILHO

https://www.facebook.com/DelfosJornal GRUPO AROLDO FILHO NO FACEBOOK

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Vivendo sem fé num país cada vez mais evangélico


Texto: Joseclei Nunes (Razão e Cultura)

Até pouco tempo atrás em meu facebook, postei uma imagem dizendo que sou feliz sem Deus. Esses tipos comentários, como essa imagem, fez eu perder alguns amigos pessoais. Mas será que num país democrático como o Brasil, não se pode viver sem Deus?

Segundo as pesquisas, o Brasil em 2020, será basicamente a maior religião do país, mas será que isso é bom ou ruim?

O mundo hoje passa por certas tuburlências, onde estão assuntos polêmicos como aborto, homossexualismo, eutanásia e legalização das drogas. Tirando o homossexualismo, os outros temas acabam sendo questão de saúde pública e de violência, mas na visão deles não é de Deus e nada pode ser permitido.

Com isso e com o crescimento de uma bancada, onde foram titulados com o nome evangélicos, eles criam leis em defesa de sua fé e vetam as que são contrarias, mesmo que o Brasil seja laico, muitos lideres acabam pensando antes no eleitorado evangélico, antes de criar ou fazer algo, os que se opõe a eles, acabem sendo hostilizados, enfim demonizados.

Então a cada dia, fica difícil viver sem fé no meio de tanto deles, pois o país em toda sua história, sempre teve certa liberdade religiosa, mas isso vem mudando, pois cidades como São Gonçalo, templos de origens do candomblé e umbanda estão sendo fechados porque o prefeito seria evangélico, bibliotecas são punidas por não terem um exemplar da bíblia e alunos e professores são discrimados em suas escolas por suas crenças.

A ultima agora, foi intitulada como "PEC da teocracia" do deputado e então pastor e tucano João Campos, dando as instituições religiosas o poder de decidir se as leis são constitucionais ou não. Imagina isso sendo aprovado aqui no país?

Um exemplo são os países islâmicos, onde são punidos aqueles que são homossexuais, adúlteros e tudo da base do livro sagrado deles que é o Alcorão. Aqui no Brasil, o movimento pentecostal parece querer fazer a mesma coisa, mais usando a bíblia como sua fonte e encontrando sempre brechas da constituição para vetar leis como o casamento igualitário.

Mas mudando o foco de leis, temos as pessoas comuns, que muitos, acabam se tornando gados desses lideres, onde participam de manifestações que inclui ataques a políticos que defende a causa GLBT e a legalização da maconha. Essas pessoas comuns em dia descriminam aqueles que acreditam em vários deuses ou até mesmo em nenhum e isso parece só tem de aumentar.

Um dia desses também estava lendo na fila do banco o livro do José Saramago – Caim, uma senhora olhou o titulo e na hora tirou um daqueles papelzinho para me entregar, mas será que eles respeitam nossa liberdade? Como outra vez um jovem veio me abortar falando que preciso de Jesus, eu falei que não preciso, então ele começou a rogar pragas, falando que um dia eu ia cair de joelhos pedindo perdão a Deus. Imagina isso quando eles forem a maioria segundo o IBGE.

Além disso, perdir amigos pessoais por não querer opinar da mesma crença que eles e como um pesquisador e gostar de ler desses temas (mesmo sabendo pouco), gosto de expor as minhas opiniões e isso acabar gerando um mal estar entre eu e essas tais amizades, como uma vez que veio até meu Orkut querendo me dar sermão, como não sou de aceitar desaforos, respondi e depois lá se foi mais uma grande amizade.

Mas Jesus dizia: amai-vos uns aos outros e não é basicamente isso que encontramos no seu dia a dia. Pois em todo Brasil, se encontra propagandas em sites, camisas, outdoors onde se você não seguir a mesma fé que eles, você esta endemoniado, te mandam para o inferno, fazem de tudo para que você seja o pior, só pelo simples fato de não ser evangélico.

A cada dia eu me preocupo, quando sofro uma agressão verbal, quando assisto pela TV alguém sendo discriminado só por ser espírita, ateu, da religião-afro e entre outras. O movimento evangélico deixou de ser a tal religião do amor e passou a ser a religião do ódio, da ganância, do poder, da ignorância, onde a todo custo vão querer te converter para num futuro fazer do Brasil uma teocracia e depois fazer o país de volta a idade média implantar de vez, uma inquisição protestante.

Mas será que é disso que precisamos? Hoje podemos mostrar que pode ser digno sem fé, sem Deus e as pessoas que supostamente eram para acreditar em Deus, de base não é assim.

Muitos hoje tentam “sair do armário” falando que é ateu, que é umbandista, mas ainda sofre repressão. As pessoas ainda olham diferente em ambientes de trabalho, de escola. As Igrejas a cada dia impõem suas doutrinas, suas regras. Usam a bíblia, às vezes de forma incorreta para pregar o tal evangelho de Jesus. Muitos também acabam se afastando da religião e acabam sendo pré-julgados como possuído pelo demônio, como ímpio, afastado, mesmo que saia de forma sensata e sábia.

Esse pode ser o nosso futuro, a cada pesquisa, cresce o numero de evangélicos pentecostais e as polemicas tendem a crescer também, agora só basta saber como vamos viver sem fé num país cada vez mais evangélico. Pense nisso...


terça-feira, 29 de novembro de 2011

INSÔNIA


A quanto tempo não me visitas
oh! triste mal das meia-noites...
quando chegas traz reflexões
aumenta todas as pulsões
e segue num ritmo acelerado
até que o véu do sono venha
adentre nas confusões 
labirintais de meus anseios
persiga os mais vis pensamentos
e por fim, enfadados caiam
na penumbra restante do alvorecer
acalantado pelo doce cair dos cílios...
eis que o alarme toca
 anunciando um novo dia.

Patrícia Marciano 

domingo, 27 de novembro de 2011

O Trem Da Vida

A viagem prometia nunca mais ter retorno
Na verdade parecia ser eterna
No trem da sua vida...
Esse comboio que nunca esquecerei.

Abrace-me igual aquele dia
A nossa primeira vez
Beijei-lhe naquela ponte
Deixei-lhe naquele trem.

No vagão da minha vida
Estação da minha emoção
Partiu sem despedida
Sem ouvir sequer um sim ou não.

Por entre verdes vales, montanhas
Eu posso enxergar com seus olhos
O voo dos pássaros nos lagos
O branco dos campos de algodão.

Sinto também o cheiro das flores
O perfume natural de você
Do mundo todos os odores
Que me faziam feliz em lhe ter.

De repente vejo seu braço estendido
E um bilhete na palma de sua mão
É a passagem para o trem que retorna
Vem de volta para o meu coração.

André Anlub

video

sábado, 26 de novembro de 2011

Riograndência


Riograndência

Tenho na minha essência
aquele sabor amargo
de chão quente e solidário

Meu amor é um relicário
que guarda a marca que trago
emblemas da minha querência

Sou cativo de uma riograndência
a vida velhaca me fez esse afago
e achei por demais voluntário

Minha lida é o cultivo diário
de manter um campo vago
para a minha permanência.

Wasil Sacharuk

Clio & Orpheu *


À Marina Maluf


Ele murmurou d’um sono crepuscular:
- “Adonde vais pelos confins do Esquecimento,
A erigir cinzas, ruínas do Firmamento,
Sem que possa em vós a Dor infinda calar?”

Ela retrucou d’um furioso devorar:
- “Venho dos turbilhões, dos sonhos e dos ventos,
Das lembranças, dos rumores que outrora o tempo
Ecoou pelos cantos do silenciar”.

E num bardo, eles rumaram ao horizonte,
Amaram-se nas águas do triste Aqueronte,
Sabendo então que a Noite é fria e tumular.

Pobres argonautas nas vagas do Mistério...
Níveos vapores nas brumas d’um cemitério
Seguem doravante no brilho do luar.



* PASSOS, Gleudson. “Clio & Orpheu” IN: Melancholia – Fortaleza: Casa de José de Alencar-UFC/Edições Academia da Incerteza, 1999.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Acidente em Capistrano

Acidente entre três carros, uma Kombi e duas F1000, foi flagrado na zona rural de Capistrano na CE-60.
Segundo moradores próximo ao local a Kombi vinha lentamente ,enquanto a primeira F1000, em alta velocidade tentou um ultrapassagem ,mas foi empedido por um onibus que ia em sua direção na mão oposta. Ao retornar a sua mão, acabou por colidir com a traseira da kombi. Logo atrás, a segunda F1000 terminou por bater na mesma , também por trás resultando num engavetamento dos três automovéis.

Na região já havia acontecido acidentes semelhantes. A cidade de Capistrano se encontra em festa pela comemoração de sua emancipação causando grande movimento aos redores. Não foi constado nenhum ferido gravente. O SAMU ,com uma unidade na cidade, foi acionado junto com a ambulância local.

Fotos e texto de minha autoria

(Falho - Poesia)

Falho

Falho se tentar ser coerente
Se o real sentimento vem à tona
Quebra qualquer elo de corrente
Fagulha que se transforma em vulcão.

Falho se falsificar emoção
Escrito nas estrelas e na testa
Falácia que grita sem noção
A verdade é sempre o que resta.

Falho se não doar meu total afago
Cito as mentes balzaquianas
Tendo experimentado o amargo
São novas “Amélias e Joanas”.

Falho se achar que nunca falho
Pois sou de carne e de osso
Emoção acima do pescoço
Coração aberto com talho.

André Anlub

video

Menino de 7 anos é proibido de sorrir.



O garoto inglês Bradley Burhouse, 7 anos, foi proibido de sorrir por conta de risco de ataque cardíaco fatal. O garoto sofre de um rara condição cardíaca onde qualquer esforço pode o levar a morte. A doença pode ser corrigida através de remédios ou cirurgias.Porém, a cirurgia pode ser fatal em crianças.

fonte: http://br.noticias.yahoo.com/menino-de-7-anos-%C3%A9-proibido-de-rir-por-risco-de-ataque-card%C3%ADaco.html

O Pensador

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

SENSÍVEL


De repente encontro-me só e vazia
mas também muito cheia dessa multidão
que a tudo questiona e espia
e quase sem querer modifica minha emoção

Sou sensível.
Insensata?
Invisível!

Não sei o que dizer ou fazer
estou quase pedindo perdão
por um erro que ninguém me viu cometer
vejam que decepção...

Sou sensível.
Insensata?
Invisível!

Pois na reviravolta de meus pensamentos
essa afirmação é antes uma negação
sobretudo no confinamento
progressivo de meu coração

Sou sensível...

Patrícia Marciano

CRIANDO UM NOVO MUNDO


Essa noite passada
A hora não me recordo bem
Sei que estava dormindo
Com um cansaço do além
Uma voz dizia - Quero sua ajuda!
Acorde logo, vem !

De um pulo saquei da cama
Na parede me esbarrei
Tamanho foi o susto
Que assim eu tomei
Um homem com um manto
Foi o que eu avistei!

Me disse que era Jesus
De minha ajuda estava precisando
Ia criar um novo mundo
Ideias novas estava anotando
E sabia que de uma certa poetinha
Dicas teria sobrando

Me disse : eu sou Jesus
Um novo mundo vou criar
Vais ficar ai dormindo,
Ou vais querer me ajudar?
Na mesma hora respondi:
Claro Jesus, comigo pode contar!

Pedi a ele um tempo
Para do susto me recuperar
Afinal não é todo dia
Que Jesus eu iria avistar
Ali no meu quarto materializado
Numa visita particular

Depois de uns dez minutos
O fôlego fui recuperando
Olhei para Ele e perguntei
Me diz o que estás planejando,
O que tens em mente
Para o mundo que estás criando?

Se pretendes criar novo mundo,
Com esse vais acabar?
Como pretendes fazer isso,
Vais novamente tudo inundar?
Ou vais tocar fogo,
Para assim tudo evaporar?

Jesus sentado me olhando
Me disse : não é nada do que falou
Não quero acabar esse mundo
Pois é obra de meu Pai, o Criador
Quero um segundo andar
Porém sem elevador

Vou criar um novo mundo
Repleto de animais
Muitas árvores, muito verde
Com bastante vegetais
Vai ser um mundo lindo
Onde reinará somente a paz!

A inveja não vai entrar
Ódio, discórdia também não
Nem preguiça, nem tristeza
Nem mentira e ingratidão
Lá só vive quem é digno
E tiver bom coração

Jesus, se já sabes tudo
Que nesse mundo irá criar
Me diga por qual motivo
Que veio aqui me visitar?
Sou uma simples serva
Não sei no que posso ajudar

Minha cara poetinha
Preciso de detalhes pro final
Por isso vim aqui
Neste ato celestial
Me diga o que tem em mente
Para o novo mundo, afinal?

Seria bom se os rios
Nunca pudessem sujar
Os pássaros não fossem presos
Vivessem livres a voar
Que o homem não destruísse
O mundo novo que está prestes a habitar

Porém lhe digo Jesus
Se no seu mundo um homem colocar
Logo, logo ele com tudo
Estará a acabar
Achando que é o dono do mundo
Que em tudo pode mandar

Vai poluir os rios
Sem dó nem piedade
Vai derrubar árvores
Para construir cidades
Matando animais sem ter fome
Somente por crueldade

A culpa desse mundo atual
Estar na derrota que está
É somente do ser humano
Que não sabe respeitar
Tudo o que é maravilhoso
Que Deus fez para gente morar

Deus criou o mundo
Em tudo pôs perfeição
Fez animais para o ar
Para água e para o chão
Em tudo pôs sabedoria
Nessa sua imensa criação

Porém meu caro Jesus
Algumas coisas poderia se melhorar
Em seu novo mundo
Tente aperfeiçoar
O coração do homem
Ponha mais dose do AMAR

Lhe tire o desejo de posse
De ganância e ambição
Faça com que ele dê valor
A cada pedaço de chão
Lhe ensine a cuidar do mundo
Sem ódio no coração

Aos animais dê mais tempo
Para na vida existir
Dê menos bico ao tucano
Mais velocidade ao jabuti
Do tubarão tire alguns dentes
Menos velocidade ao colibri

Ao urubu dê outras cores
Lhe tire esse preto cruel
Pois já lhe é humilhante
O seu triste papel
De comer restos mortais
Que encontra jogados ao léu

Tire a lágrima do crocodilo
O amargo do limão
O cheiro forte da tangerina
O esquecimento do ancião
E da girafa,
Diminua seu pescoção

Do elefante diminua a tromba
Do flamingo engrosse as canelas
Faça os leões vegetarianos
Poupando assim a vida das gazelas
Aos coelhos menos orelhas
Nas tartarugas ponha velocidade nelas

Faça a cobra sem veneno
A abelha sem ferrão
O gambá sem catinga
Da onça tire aquele estampão
Da centopeia bote só dois pés
Pra andar não precisa daquele montão

O camaleão, pobre ser,
Foi feito todo desengonçado
A começar pelos olhos
Gira um pra cada lado
Sem falar que sua cor
Depende de onde estiver agarrado

Faça o sapo mais bonito
Ponha menos sal no mar
Assim não vão arder os olhos
De quem lá for mergulhar
A aranha dê mais amor
Para seu parceiro não matar

E dessa forma eu fui dizendo
O que eu queria mudar
No novo mundo de Jesus
Que Ele iria criar
Foi quando me dei conta
De que ele estava a gargalhar

Olhei para sua face
E logo Lhe perguntei
Qual o motivo da graça
O que foi que falei
Você pediu minhas ideias
E foi isso que ditei

Jesus colocou a mão em meu ombro
Me levando para outro canto
Olhou pra mim de um jeito
Com um olhar de espanto
Me disse: sabia que tinha imaginação
Só não pensei que fosse tanto

Me disse assim Jesus:
Não quero mais seu tempo tomar
Obrigado pelas ideias
Volte a se deitar
Obrigado pelas dicas
Muita coisa eu vou usar

E dessa forma foi o encontro
Num momento de muita fé
Que veio ao meu quarto
Jesus de Nazaré
E aqui eu descrevi
Acredite quem quiser

Crys Nunes - Poeta de Asas

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Movimento Gota D'Água

Ele não é o pai.




Amigo de suposta mãe do filho de Justin Bieber entrega a mentira da amiga. Segundo ele, recebeu uma mensagem dela pedindo pra que apagasse as mensagens de sua mãe dizendo o filho era de outro e não de Justin Bibier.

"Por favor, apague todas as mensagens da minha mãe em que ela diz que Trystin é filho de Robbie. Eu te recompenso quando formos pagos. Estou confiando em você", diz uma das mensagens, cujas imagens foram obtidas pelo “TMZ”.

Outra mensagem diz: "Eu não sei o que ele tem feito ou onde está. Tudo o que ele tinha que dizer é que ele tem estado ocupado. Você pode, por favor, dizer a Robbie que é importante ele estar na vida de seu filho". John, segundo o site, é um ex-namorado de Mariah.

O suposto "amigo" afirma que entrou em contato com os advogados de Justin Bieber.

Fonte: http://br.omg.yahoo.com/noticias/amigo-entrega-mentira-de-mariah-yeater--que-alega-ser-mae-de-filho-de-justin-bieber.html

O Pensador

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

(O Meu Tom - Poema)

O Meu Tom

Pegando as sucatas das poesias criei essa
Larguei a moderação e o respeito
E com despeito, no bolso guardo minhas mãos.

Joguei meus restos nesse papel nada higiênico
Tudo para expor o que há do nada... Somado ao vazio que sinto.

Minha má trajetória não é um mito
É por vez uma solitária que se alimenta... Do pouco que me faz bem
Tornando meu tormento um pesadelo infinito
Um parasita que no meu corpo habita nesse momento nada zen

Da tristeza que há, mesmo que no fundo, em qualquer sentimento bom
Passado para o papel de um modo íntimo
Em letras pretas, tortas e falhas
Que almejam transparecer o meu tom.

André Anlub

video

domingo, 13 de novembro de 2011

(Me vi pela Vida - Poema)

Sai do ostracismo
Marasmo jamais
Abri a janela!
Larguei a bebida, peguei minha magrela... Sai para a vida.

Chamei de “tesão” a donzela!

Curtindo meu tempo, pois o mesmo é curto.
Um absurdo, com tudo no mundo e tudo voa ao vento

E o contentamento?

Larguei a tristeza, cuspi na grandeza com delicadeza
Senti a brisa no rosto, me vi pela vida.

Não sou mais esboço!

Mostrei o dedo pro desgosto... Com muito gosto
Cicatrizaram feridas.
Pude retornar feliz, com a incumbência resolvida
Viram-me pela vida, como eu sempre a quis.

André Anlub


video

sábado, 12 de novembro de 2011

FALHA-BUSCA



Tudo é um jogo de alívios e tensões.

A vida é a maior loucura do universo.

Imagine um átomo ciente de si mesmo: Ele existe em nós e isso não faz nenhum sentido.

O universo é o produto da tensão em busca do alívio.

Mas o que seria o alívio? Eu não sei. Isso é tenso. Saber o que é a tensão aliviaria? Talvez.

Há partículas que se procuram enquanto outras não se toleram. Por que isso se dá?

Talvez a tensão seja a própria imperfeição e o alívio a quase-perfeição que a imperfeição atinge.

Num suposto princípio cada molécula era separada no vazio escuro e sombrio, esse era talvez a quase-perfeição máxima, por que se fosse perfeita a matéria jamais se juntaria, por que se há uma busca e uma repulsa é sinal de que algo se completa por ser imperfeito e algo não se mistura por buscar a perfeição numa molécula diferente.

Qual será o limite para a quebra molecular? Chegará a matéria à beira do quase-imaterial? Por que existe limite? Por que existe matéria? Por que a questão? Será o questionamento a minha própria falha-busca pela perfeição em formato de resposta que sanará todas as dúvidas?

Se minhas dúvidas acabarem eu ainda não serei perfeito, pois ainda sou matéria, não posso deixar de ser, por mais que só me fique o pouco de essência que será depois a essência de outro ser enquanto a vida existir a partir dos mesmos elementos que me fazem vivo e se deles ainda se alimentar.

ATEU POETA
12/11/2011
Pacoti.
6h e 31mim

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Warcraft perde mais jogadores e Call of Duty é a esperança

http://www.stagegame.com.br/wp-content/uploads/2011/10/Mists-of-Pandaria.jpg
Warcraft Mists of Pandaria
O que eu esperava, aconteceu. Essa semana a Blizzard anunciou que perdeu cerca de 800 mil jogadores! E que Call of Duty pode aproveitar-se de tal engasgo.
A empresa que no mês passado anunciou a nova expansão do Game World of Warcraft,informpu que o trimestre havia sido concluído com 10,3 milhões de assinantes ativos para o jogo que gerou mais deUS$ 1 bilhão em receita no ano passado,sendo que contava com cerca de 11,1 milhões.
Call of Duty MW3

Talves em nosso país, a blizzard recupere seu números, já que Warcraft será lançado no Brasil no dia 06 de Dezembro.
A última edição do jogo de tiro em primeira pessoa, "Call of Duty: Black Ops", de 2010, gerou receita de US$ 1 bilhão menos de 2 meses, um recorde para o setor.

Uma vitoria para o futebol brasileiro




O atacante do Santos, Neymar, assinou um novo contrato com o clube e fica até 2014.

fonte:http://veja.abril.com.br/noticia/esporte/neymar-assina-novo-contrato-com-santos-e-fica-ate-2014

O Pensador

sábado, 5 de novembro de 2011

A Existência é Um Gerúndio Mecanicista

A Existência é Um Gerúndio Mecanicista


Preciso entender o que ocorre em minha mente, e para tal, granjeio oportunidades tantas possíveis para que o intelecto se expresse e esgote seus argumentos. Dedico então, significativos instantes a meditar e observar, de onde procedem e para onde vão as minhas atitudes e pensamentos. A mira é um pleno controle mental, total domínio sobre a dinâmica, sobre meus anseios e reações. 

Almejo refletir mais e melhor, pois não pretendo continuar a ser passivamente "pensando" pelos meus padrões pré-concebidos. 

O cotidiano que me envolve perdeu seu curso sereno. Transformações evidenciam-se sem parar, numa velocidade alucinante, entretanto, minhas dispendiosas tentativas não conseguem manter-me alheio. As velhas soluções, às quais outrora recorria sem hesitação, hoje justificam os rótulos de obsoletas e ineficazes. 

A mente é apenas uma porção da complexidade que me compõe, porém quando sou por ela dominado, revelo-me uma grande indústria de intensa confusão e insistentes resoluções esclerosadas. 

Para que eu alcance níveis mais satisfatórios de equilíbrio e harmonia, preciso interromper a difusão da mente pelos domínios do meu coração. Pascal disse que "o coração tem razões que a razão desconhece". Suponho que o objetivo do coração é iluminar o amor e a dor, para que a mente enxergue e eu possa expressar minha verdadeira e integrada natureza. 

No exato e certo instante em que eu desistir de vasculhar quinquilharias e compreender que os condicionamentos são produtos forjados na confusão mental, o coração liberta-se-à para buscar o insight. 

Dúvidas, medo, negações e críticas são as paredes que bloqueiam o acesso ao coração. Investidas brutais contra tão duras e resistentes paredes são as causas de todo o sofrimento. Contudo, se aceitá-lo com compaixão, poderei dissolvê-lo na amplitude de novos paradigmas. Tudo, então, flutuará na amorosidade latente na essência do existir. 

Estará, então, para mim desvendado o legado cartesiano.

Wasil Sacharuk

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Piada


Um senador está andando tranqüilamente quando é atropelado e morre.A alma dele chega ao Paraíso e dá de cara com São Pedro na entrada.

-”Bem-vindo ao Paraíso!”; diz São Pedro
-”Antes que você entre, há um probleminha. Raramente vemos parlamentares por aqui, sabe, então não sabemos bem o que fazer com você.
-”Não vejo problema, é só me deixar entrar”, diz o antigo senador.
-”Eu bem que gostaria, mas tenho ordens superiores. Vamos fazer o seguinte: você passa um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Depois, poderá escolher onde quer passar a eternidade.”
-”Não precisa, já resolvi. Quero ficar no Paraíso!”, diz o senador.
-”Desculpe, mas temos as nossas regras.”

Assim, São Pedro o acompanha até o elevador e ele desce, desce, desce até o Inferno. A porta se abre e ele se vê no meio de um lindo campo de golfe.
Ao fundo o clube onde estão todos os seus amigos e outros políticos com os quais havia trabalhado.
Todos muito felizes em traje social. Ele é cumprimentado, abraçado e eles começam a falar sobre os bons tempos em que ficaram ricos às custas do povo.
Jogam uma partida descontraída e depois comem lagosta e caviar. Quem também está presente é o diabo, um cara muito amigável que passa o tempo todo dançando e contando piadas.
Eles se divertem tanto que, antes que o senador perceba, já é hora de ir embora.
Todos se despedem dele com abraços e acenam enquanto o elevador sobe. Ele sobe, sobe, sobe e a porta se abre outra vez. São Pedro está esperando por ele.

Agora é a vez de visitar o Paraíso.
Ele passa 24 horas junto a um grupo de almas felizes que andam de nuvem em nuvem, tocando harpas e cantando. Tudo vai muito bem e, antes que ele perceba, o dia se acaba e São Pedro retorna.

- E então ? Você passou um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Agora escolha a sua casa eterna.
Ele pensa um minuto e responde:
-Olha, eu nunca pensei que diria isso… O Paraíso é muito bom, mas eu acho que vou ficar melhor no Inferno.

Então São Pedro o leva de volta ao elevador e ele desce, desce, desce até o Inferno. A porta se abre e ele se vê no meio de um enorme terreno baldio cheio de lixo. Ele vê todos os amigos com as roupas rasgadas e sujas catando lixo pra comer,sendo torturados. O diabo vai ao seu encontro e passa o braço pelo seu ombro.

-”Não estou entendendo”,(gagueja o senador)
–“Ontem mesmo eu estive aqui e havia um campo de golfe, um clube, lagosta, caviar, e nós dançamos e nos divertimos o tempo todo. Agora só vejo esse fim de mundo cheio de lixo e meus amigos arrasados!!!”

O diabo olha pra ele, sorri ironicamente e diz:

-Ontem estávamos em campanha. Agora, já conseguimos o seu voto!




fonte: http://www.howow.linebr.com/forumhow/index.php?showtopic=47524


O Pensador

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

O PRIMATA


Somos seres simbióticos interdependentes, logo, a liberdade é em si mais uma sensação do que um fato. Todavia, é uma sensação que deve ser buscada. Primeiro, por que está em nosso instinto de sobrevivência tentar superar o meio para assumir controle sobre o mesmo.

Segundo, por que se você não se sente livre não saberá ser feliz, mesmo que de fato esteja aprisionado, mas pelo menos se o seu pensamento não estiver restringido por censura, você se sentirá menos brinquedo e mais humano.

A maioria se sente livre na segurança, mesmo que pra isso seja preciso abrigar-se no terror de um ser superior que tanto lhe fornecerá amor em troca de subserviência. Mas, na verdade nunca houve troca por que o amor não se dá, se tem por alguém ou algo, é um sentimento pessoal que não pode ser coletivizado, contudo, a cultura de massa inter-social insiste em pregá-lo nas mentes mais desavisadas como o único fim e meio da vida através de uma idéia subserviente de liberdade que de fato nunca houve.

Esse primata primo do macaco tem uma mente tão potente, entretanto, essa potência é empregada erroneamente na intransigência em vez de reflexão. O primata não entendeu que servidão não é liberdade, não é a verdade, e mesmo que fosse, seria uma verdade da qual o homem livre fugiria para ser feliz.

Não estamos prontos para o confronto de culturas, embora ele se dê em escala cada vez mais elevada e num grau de inevitabilidade surpreendente. Não buscamos nossa semelhança no sujeito ao lado, pelo contrário, focamos de forma intensa nas diferenças de modo a formar intensa certeza de que os nossos hábitos estão corretos e criamos uma demonização do outro como se nós mesmos não fôssemos os outros do próximo.

Idéias que há milênios dizem aproximar, só aproximam uma tribo para a guerra, um país para a dominação geral, destruição suprema da espécie. Que importa dominar o mundo? Por que não o deixa viver? Por que você quer dominar o pensamento do outro, intervir até mesmo na sua falta de fé? Isso é o maior dos egoísmos imperdoáveis que como Deuses Si Mesmo que não aprendemos a Nos sentir, mas que de fato somos, não podemos esquecer.

ATEU POETA

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Imponência

De uma forma deveras palpável
A grafia renasce no arcabouço
Vindo de uma sensação mutável
Tornando-se finalizada ante o esboço.

As letras jamais envelhecidas
Amareladas com rigidez perene
Órfãs sem jamais terem nascidas
Lapidadas pela sutileza do cerne.

Apólogo nas mentes funcionais
Decreto soberbo dos irracionais
É boa imprecação em todas as formas.

Sem acatamento diante da alusão
Dona de si perante comunhão
Jamais dará ouvidos às normas.

André Anlub

video